segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Capitulo 33

Vanessa desejava naquele momento que o taxista fosse um pouco mais rápido, tinha que chegar na casa antes de Alex, tinha que salvar os filhos, tinha que parar de pensar o pior.

 - O senhor poderia ir mais rápido? - disse nervosa ao taxista. - E caso de vida ou morte.

O taxista não respondeu, olhou pelo retrovisor e olhou para Vanessa, percebeu o medo em seu olhar. Vanessa ainda estava com o telefone em mãos, era a terceira vez que ligava para Zachary, e nada dele atender, na quarta e ultima tentativa...

 - Alo? - disse Zac sonolento. 
 - ZAC. - gritou ao ouvir a voz dele.
 - Vanessa? Onde você esta? O que aconteceu? Vanessa me responde. - disse rápido. 
 - Me escuta, é difícil explicar agora, mas vá para esse endereço (ela passou o endereço). A policia provavelmente estará la.

Vanessa explicou o básico para Zac, ele assim que desligou, colocou uma camisa, pegou a chave do carro e foi ao local indicado por Vanessa. A distancia de sua casa ate lá era sete minutos, sem transito. Mas para a sorte de ambos o transito estava péssimo. Zac bateu a mão no volante assim que parou no engarrafamento, justo agora? Vanessa no taxi teve a mesma reação, tirou o dinheiro a bolsa, jogou no banco, e agradeceu o taxista, tirou os sapatos, segurou a beirada do vestido, e saiu correndo.

 - Droga de transito, anda, anda, anda - disse Zac apertando descontroladamente a buzina - Quer saber. - ele tirou a chave e saiu do carro.

Olhou ao seu redor, via uma fila gigante de carros em sua frente, não tinha outra escolha. Era aquilo ou aquilo. Então fez o mesmo que Vanessa, correu em direção a casa, onde um passo em falso pode acabar com o destino dessa historia. A policia ainda não havia chegado na casa, para tristeza de todos, Alex chegou antes que eles, antes que Vanessa ou Zac.

 - Onde esta Vanessa? - gritou
 - Não sei senhor - respondeu uma das babás com Gabriella no colo.
 - As duas, sentas com essas pestes aqui.

As mulheres obedeceram, ele estava fora de si. Nervoso, furioso, o ódio fervia em seu sangue. Ele foi ate um pequeno armário na sala de jantar, de lá tirou uma arma e disse aproximando-se delas.

 - Quem vai primeiro, Gabriella ou David?

As babás abraçaram os meninos contra o corpo, teria de protege-los. Aquilo era injusto, eram apenas crianças indefesas, não tinham culpa de nada que estava acontecendo. Alex estava prestes a aperta o gatinho, quando ouviu a porta se abrindo.

 - NÃO. - gritou Vanessa saltando os sapatos.
 - Agora quer que eu tenha piedade.
 - Alex não, eles não, eu. Por favor. - chorava desesperada.
 - Eu a avisei querida Vanessa, não avisei? - disse se aproximando dela ainda com a arma nas mãos.
 - Eu sei, me desculpe, mas lhe imploro, não faça nada com eles.
 - Tarde de mais. - disse virando-se para os meninos novamente.

Zac chegou na casa, viu um carro estacionado na entrada, a policia vinha logo atrás. Ele entrou na casa, viu Vanessa desesperada, Alex apontando uma arma para os filhos, sem pensar duas vezes pegou sua arma e atirou em Alex. Alex, cambaleou, virou-se para Zac e Vanessa e atirou. Ao ouvir o primeiro tiro, a policia entrou na casa, logo depois Zac foi baleado, Vanessa caiu ao lado do corpo de Zac, que estava perdendo muito sangue.
Gabriella e David estavam assustados, choravam com medo. A policia ligou para a emergencia. Alex, ainda consiente, com a arma na mão, colocou-a na sua cabeça e atirou.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Desculpas

Bom, queria pedir desculpas por nao ter postado nos ultimos dias, vou tentar começar a escrever hoje, e postar amanha... Se nao der certo, so sexta (porque, terça, quarta e quinta tenho aula ate as seis horas, chego em casa exausta, tenho que estudar, e fazer o dever pro outro dia) espero que entendam.
Obrigada des de já!